More titles to consider

Shopping Cart

You're getting the VIP treatment!

With the purchase of Kobo VIP Membership, you're getting 10% off and 2x Kobo Super Points on eligible items.

itemsitem

Synopsis

A Vita Christi de Ludolfo de Saxónia (ca. 1295-1377) foi impressa em Lisboa em 1495 por Valentino de Morávia e Nicolau de Saxónia em três volumes, por ordem da rainha Dona Leonor. A tradução para o Português deveu-se muito provavelmente ao rei D. Duarte, que a supervisionou. A obra, como é dito no prólogo, «contém todolos mistérios da fé católica, segundo a escritura dos quatro evangelistas e notários cristículos, com verdadeiras e devotíssimas exposições de diversos doctores egrégios, devotos e mui gloriosos.». A edição que agora se publica é a transcrição da edição de 1495. A Vita Christi foi considerado o primeiro livro impresso em Língua Portuguesa até à descoberta do Sacramental (1488) e do Tratado de Confissom (1489).

"Ama pois aquelle que te tanto amou e da o retorno aaquelle que primeiro que ty te beenzeo em as beençoões da tua doçura. e se aquesto fezeres sempre seras em grãde prazer e em grandes dellectos. Onde Anselmo diz. Jesu quẽ te nõ ama cheo seja de amarguras. Casto senhor he o teu amor e nom quer cõsentir algũa cousa que nõ seja pura. e emperado he o sabor do teu amor. e nom alleuanta alhũa voontade nẽ faz partir do que he derecto. Doçe he o teu amor senhor e nõ tem cousa nehũa amargosa. e as cousas do mundo amargoosas adoça. e aquellas que som doçes no mundo torna amargosas. antre as angustias nom se apreta. e antre as coytas nom se afica. sob a mingua nom se gualta. em os trabalhos. he de boo coraçom. em as ameaças he seguro. em os afagos nõ se dampna. em os tormentos atura e perseuera sem seer vencido em a morte sempre he viuo. reçebe allegria como faz o cobijçoso no thesouro. e assy como a madre se delleyta em huũ soo filho que tẽ. assy o prazer e a delectaçõ som graciosos na tua caridade doçe Jhesu a alma que te ama. A doçura do mel. e a do leyte. o sabor do vinho maduro e todollos dellectos e viços. nom dam tãto dellecto as bocas dos que os gostam. como o te amor dellecta aquelles que te amã."

You can read this item using any of the following Kobo apps and devices:

  • DESKTOP
  • eREADERS
  • TABLETS
  • IOS
  • ANDROID
  • BLACKBERRY
  • WINDOWS